Publicado em Diversos

[Resenha #12mesesdepoe] • Dezembro: O Retrato Oval | De Olho Na Estante

E aí pessoal! Para fechar com chave de ouro o nosso incrível projeto #12mesesdepoe iremos falar do conto O Retrato Oval. Apesar de bem curta, a história nos apresenta uma visão bem sombria acerca do que pode ser a representação do mal ou da loucura através da arte: uma real obsessão destrutiva que pode levar a condenar aquilo que nos serviu de inspiração. 


A trama que constitui essa incrível estória vai girar em torno de um narrador sem nome que, gravemente ferido em uma noite tempestuosa, busca, junto à seu serviçal, um lugar mais tranquilo e seguro para passarem a noite. Vagando, eis que eles encontram um castelo, que aparentava ter sido muito recentemente abandonado. Após adentrarem naquele lugar eles tentam deixar o lugar mais “morável”, e começam a acender candelabros e arrumar os locais onde irão dormir.

Porém o que o choca num primeiro momento é a infinita quantidade de quadros espalhados por todos os lugares. Após terminar de arrumar a cama ele acaba notando que em cima do travesseiro havia um livro, e ao folheá-lo percebe que se seu conteúdo se trata de descrições dos inúmeros quadros que ali haviam.

Lendo por horas, nosso narrador então se desagrada com a posição do candelabro e tenta mudar sua posição, de modo que a luz caia melhor sobre o livro. No entanto, e para sua grande surpresa ele percebe um quadro que antes não tinha visto, e ao olhá-lo mais atentamente verifica que se trata da imagem de uma linda jovem, um retrato oval possuinte de uma imagem extremamente realista.

Logo então ele se põe a pesquisar naquele livro alguma informação sobre tal magnífica obra, e após alguma busca, finalmente encontra precisas informações. O narrador acaba descobrindo então que a imagem retrata uma amável donzela, que em tempos passados vivera em plena alegria. Essa mesma jovem todavia, fora amaldiçoada desde o momento em que amara e se casara com um certo pintor, um homem fanático e obcecado por sua arte, que depois de um tempo decide pintar o belo retrato que jazia agora nas paredes daquele gigantesco castelo. Mas sabia ela porém, das drásticas e macabras consequências da maldita obsessão da arte de seu amor…

O conto apesar de curtíssimo, possuindo apenas 3 páginas, é de uma genialidade sem igual. Todo o terror psicológico construído ao longo da narrativa nos prende e choca até a revelação final, que nos deixa abismados. Realmente digno de um dos maiores mestres da literatura universal, nosso amado tio Poe!

Nota: ★★★★★★★★★★ (10/10 estrelas)

Anúncios

Autor:

Um leitor compulsivo, viciado em livros de terror, ficção e fantasia, além de fã maluco de Game of Thrones. Esse blog surgiu de um desejo antigo de compartilhar sempre que possível, um pedacinho desse incrível universo literário que nos cerca, então... seja bem vindo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s