Publicado em Diversos

[Resenha #12mesesdepoe] • Julho: O Escaravelho de Ouro | De Olho Na Estante

É novo para mim; nunca vi nada igual antes, a não ser um crânio ou uma caveira, que o desenho lembra mais do que qualquer outra coisa que já tenha passado pelos meus olhos.

E aí pessoal! Hoje iremos falar do conto O Escaravelho de Ouro, escolhido para o mês de Julho no nosso desafio #12mesesdepoe. É realmente difícil resumir tal fantástica história em poucas palavras, por isso só aviso uma coisa: para aqueles que achavam que Poe só escrevia contos de terror, eis a prova de que ele é realmente um gênio, capaz de dominar diferentes gêneros de narrativas, sempre com sua presente maestria.


Sempre que ouvimos o nome de Edgar Allan Poe, vem à nossa cabeça algumas imagens relacionadas ao universo do terror e do sobrenatural, porém o que poucos sabem, é que ele realizou maravilhosas incursões em diferentes gêneros literários; Poe não escreveu somente terror e O Escaravelho de Ouro é uma prova e tanto disso: fantástico do início ao fim, o conto é marcado sobretudo, por uma atmosfera de aventura e suspense, construída de forma que só Poe saberia fazer. Aqui, através do olhar de um narrador sem nome, acompanhamos uma verdadeira história de piratas do século XIX.

A trama irá se passar na ilha de Sullivan, na Carolina do Sul, onde vivem, em uma pequena cabana, um homem chamado William Legrand e seu escravo chamado Júpiter. A história de fato começa quando o narrador, grande amigo de Legrand vai à sua casa para ver um estranho animal que tinha encontrado, um escaravelho dourado. VIEWTY2Chegando lá, o narrador questiona sobre onde está o animal, porém Legrand o conta que o tinha emprestado à um capitão no momento que o encontrara.

Para não tornar a viagem do amigo desnecessária, William então tenta desenhá-lo em uma folha de papel, porém ao ver a falta de empolgação do companheiro acaba ficando profundamente frustado e um tanto irritado. Percebendo que o temperamento do amigo se alterara completamente, o narrador então decide que aquele é o melhor momento de ir embora.

Passam-se algumas semanas e nada de notícias de William, contudo, em certo dia, Júpiter bate à sua porta com um semblante nada feliz. Querendo saber se tinha acontecido algo ao amigo, o narrador questiona o pobre homem, que diz acreditar que seu senhor fora picado pelo escaravelho, que acabou o afetando radicalmente.

Tentando compreender melhor o que tinha acontecido, o narrador vai junto com Júpiter de volta à casa do amigo. 220px-the_gold_bug_herpinChegando lá, surpreendentemente Legrand tenta convencê-lo e à Júpiter a ajudá-lo em uma expedição, jurando que, fosse qual fosse o resultado, ele iria por um fim nos temores dos homens. Eis então que partem os três para um litoral da ilha à ponto bem afastado, em um trajeto que marcaria suas vidas para sempre…

Não quis contar mais sobre o conto pois, qualquer revelação adicional poderia comprometer as revelações que virão. Devo confessar que este conto me pegou de surpresa, pois como nunca o tinha lido, não imaginava o que viria pela frente; e digo que superou todas as minhas expectativas. Nunca imaginara Poe escrevendo uma história como tal, e que ela fosse tão incrível.

Devo comentar também sobre Júpiter, o escravo alforriado da história, que para mim foi o personagem que mais chamou a atenção. Primeiro por sua participação ativa na narrativa e segundo por seu desenvolvimento, sendo sempre alegre, mas também medroso e muito fiel, criando realmente momentos até engraçados na história.

Quando li o conto, o fiz primeiro em inglês, para depois comparar com a edição em português da Tordesilhas. Realmente há momentos, principalmente das falas do Júpiter, que são arrastadas, quase sempre fonéticas e ainda com o linguajar inglês antigo, o que tornou um pouco lento o meu entendimento, mas me possibilitou aprender novas palavras desse inglês arcaico hahah:

Mos’ feerd for to ventur ‘pon dis limb berry far –‘tis dead limb putty much all de way.”

De um modo geral este foi um dos contos mais interessantes de todo o desafio e com toda a certeza merece uma atenção especial de você leitor, principalmente se quiser se aprofundar mais na fantástica literatura de Edgar Allan Poe.

Se quiser acessar o conto na íntegra basta clicar aqui: O Escaravelho de Ouro, de Edgar Allan Poe

Nota: ★★★★★★★★★★ (10/10 estrelas)

Anúncios

Autor:

Um leitor compulsivo, viciado em livros de terror, ficção e fantasia, além de fã maluco de Game of Thrones. Esse blog surgiu de um desejo antigo de compartilhar sempre que possível, um pedacinho desse incrível universo literário que nos cerca, então... seja bem vindo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s