Publicado em Últimas Resenhas

Resenha do livro – Extraordinário de R.J. Palacio

August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso, ele nunca havia frequentado uma escola de verdade… até agora. Todo mundo sabe que é difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tão diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular de Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência um, ele é um menino igual a todos os outros.

Narrado a partir da perspectiva e profunda visão de um menino que mesmo passando por pressões inimagináveis consegue superar todos os limites e bloqueios acabando por nos ensinar de uma maneira tocante o real valor da vida.Um livro que me interessou profundamente logo de início devido ao modo como transcorre, pois é uma escrita extremamente fluida. Além disso, é composto por diversos e curtíssimos capítulos que nos prende a cada linha para saber vão se desenrolar as coisas.Achei que o livro nos apresenta uma realidade negligenciada por grande parte das pessoas e que nos ensina diversos valores como respeito, compaixão e humanidade.

Num primeiro momento encontramos apesar de tudo um menino dócil que tem deformidades faciais e por esse motivo principalmente os pais decidem não o colocar na escola; estes o ensinavam tudo que achavam necessário. Porém este ano, quando Auggie completa 10 anos, os pais decidem que é o momento ideal de o por na escola. Num primeiro momento August se torna relutante e com o argumento de que não gostariam dele e seria isolado devido a sua aparência, mas com a insistência dos pais August os dá uma chance.

Os piores medos de August se tornam realidade, não que ele já não esperasse todos os olhares tortos, a ignorância de alguns a fim de não o encarar e um isolamento inicial, mas ele só queria evitar tais acontecimentos.

Os pais de August conversam com o diretor da escola, o senhor Buzanfa explicando toda a situação, com isso o diretor conversa com com três alunos da escola para que o ajudem nesse processo de adaptação. Porém como já era de se esperar diversas senão quase todas as crianças o ignoram, zombam dele e fingem que ele não existe, ignorando-o por completo.

Diversas barreiras August tem que quebrar e múltiplas escolhas ele tem que tomar, por mais difíceis que estas sejam. Mas para sua idade, os pensamentos, atitudes e ideologias são muito maduras, o que o torna realmente extraordinário.

O que torna este livro realmente brilhante é o fato de que é trazido pra realidade do leitor a valorização da vida: que muitos se queixam por razões egocêntricas e que são tão insignificantes perante as reais dificuldades passadas na vida de outros, trazendo a reflexão pessoal daquele que o está lendo. Tudo isso passando pela mente de uma criança de 10 anos e que tem na sua linha de vida tantos empecilhos mas que devido a sua extrema boa vontade e fé consegue transformar tudo e todos a sua volta.

Adorei a sensação de bem estar ao término do livro e aposto que todos que o lerem sentirão o mesmo, pois detém certa base emocional bem trabalhada e que acaba por fazer o leitor se divertir também ao lê-lo. Em certos momentos você se vê rindo ou refletindo serialmente sobre diversas questões. Eu li o livro todo em um dia e adorei a experiência, esse é um livro realmente interessante e inteligente.

Espero muito que vocês gostem da resenha e leiam o livro, que também se sintam bem assim como eu também me senti. Em breve farei outra resenha.

Um abraço e até logo!! 😎😘🙌

Anúncios

Autor:

Um leitor compulsivo, viciado em livros de terror, ficção e fantasia, além de fã maluco de Game of Thrones. Esse blog surgiu de um desejo antigo de compartilhar sempre que possível, um pedacinho desse incrível universo literário que nos cerca, então... seja bem vindo!

Um comentário em “Resenha do livro – Extraordinário de R.J. Palacio

  1. Quando eu li o livro, eu senti uma tremenda decepção. O motivo foram as sete narrações (se eu não em engano, são sete) eram IGUAIS 😦

    A intenção do livro é ótima e os mirins são muito maduros, eu realmente não lembro de quando eu havia 10 anos, não sei se eu era tão madura! A Summer é um amor de madura…

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s